Programa de inovação da Susep permite que empresas testem novas tecnologias


Por Redação

20/04/2021  às  10:44:42 | | views 5633


@freepik/divulgação

Ana Rita Petraroli, do Petraroli Advogados, fala sobre as mudanças que podem impactar o setor de seguros de forma positiva


  • PUBLICIDADE

As transformações regulatórias da Superintendência de Seguros Privados (Susep) têm sido fundamentais para a atualização e crescimento contínuo do setor. Atento às demandas dos consumidores para produtos menos complexos e mais acessíveis, o órgão regulador lançou, recentemente, um programa de inovação que permite às novas empresas testarem tecnologias a partir de um conjunto de normas e regras mais simples e flexíveis. Também conhecido como "sandbox", o programa tem como objetivo abrir caminho para a nova geração de seguradoras digitais, as "insurtechs".



"Há algum tempo a Susep vem apresentando um comportamento mais liberal do ponto de vista da regulamentação, o que é muito importante para a evolução e a receita do setor. A flexibilidade faz parte do dia a dia de todas as negociações e não faria sentindo deixar os seguros fora dessa nova realidade. Com isso, a tendência é que os produtos fiquem mais inclusivos e acessíveis a todos", comenta a advogada Ana Rita Petraroli, sócia-fundadora e coordenadora do escritório especializado em seguros Petraroli Advogados.

 

Por meio da inovação, as empresas do sandbox prometem mudar a relação do brasileiro com o setor de seguros, a partir de novas soluções e tipos de cobertura, que muitas vezes poderão ser contratadas sob demanda. Em um primeiro momento, os seguros a serem oferecidos serão voltados a automóveis, pets, acidentes pessoas, funerais, residências, estabelecimentos comerciais, tablets, smartphones e demais dispositivos portáteis.

 

"Embora a contratação desses serviços seja feita de forma digital, assim como todo o processo de dados e vistorias, sem a necessidade dos corretores, o que de certa forma diminui a precificação dos produtos, esses profissionais continuam relevantes para o setor, mas agora com um perfil mais consultivo. Os corretores serão os responsáveis por apresentar os produtos, suas diferenças, benefícios e auxiliar o segurado na melhor decisão" destaca Ana Rita.

 

O programa de inovação terá um prazo de duração de três anos, período que as empresas poderão avaliar, ajustar e analisar se seus produtos são viáveis, decidir se continuarão no mercado ou, ainda, receber aporte de grandes companhias. A Susep acompanhará todo o processo, com o suporte necessário, verificando a necessidade de mais flexibilidade e abertura de novas áreas de atuação.

 

"Todo esse processo pode ser fundamental para a evolução das seguradoras tradicionais, que ainda apresentam processos mais complexos e encontram barreiras para o desenvolvimento de novos produtos. Investir em uma nova empresa, uma nova ideia, pode ser um passo significativo para arejar os negócios dessas grandes corporações", finaliza Ana Rita Petraroli.



Comentários desta notícia 0



Comentários - ver todos os comentários


Seja o primeiro a comentar!

© Copyright 2002-2019 SEGNEWS - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Rede SegComunicação. SEGNEWS e SEGWEB são marcas da BBVV Editora Ltda, devidamente registradas pelas normas do INPI — Instituto Nacional da Propriedade Industrial.